Como utilizar o diagrama de Ishikawa corretamente

Compartilhe!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A ferramenta diagrama de Ishikawa foi criada com intuito de analisar as causas primárias de um determinado problema através do método 6M’s ou suas variantes. A partir dessas causas,
apresentam-se as secundárias tornando possível, com esta ferramenta, avaliar os efeitos dos problemas e concluir quais são os motivos que originam o problema conhecido e, assim, elaborar meios para agir efetivamente sobre eles.

O diagrama é bastante utilizado na análise e resolução de problemas. Recebe o nome de Diagrama de Ishiwaka em homenagem ao seu criador Kaoru Ishikawa, um dos expoentes da
qualidade, mas também é muito conhecido por diagrama de causa- efeito.

O formato da ferramenta lembra uma espinha de peixe, onde a cabeça do peixe representa o problema, esse chamaremos de efeito conhecido. As espinhas dorsais representam as causas primárias. As causas primárias são provenientes de algum modelo utilizado.
Existem vários modelos, o mais tradicional agrega as causas em 6 grupos, também chamado de 6Ms, a saber: (M1) Meio Ambiente;
(M2) Medida; (M3) Matéria Prima; (M4) Mão-de-obra; (M5) Método; e (M6) Máquina.

Essas causas primárias são analisadas para se chegar à causa- raiz de determinado problema. Observe que nem sempre o problema central é identificado no início, quando temos um problema, geralmente, percebemos antes de qualquer coisa o efeito que esse problema produz, portanto necessitamos de uma ferramenta visual como esse diagrama para facilitar o diagnóstico.

A etapa final é a criação de um plano de ação corretivo que
possa sanar a causa-raiz do problema, ora, identificada. Isso é
importante para evitar retrabalhos que são gerados pela resolução
dos efeitos superficiais do problema em questão.

Vejamos um exemplo prático:

Vamos imaginar que você identifique um determinado problema na impressão. Sua impressora está funcional, no entanto as folhas estão saindo manchadas, logo esse é o efeito percebido. A causa, por sua vez, ainda é uma incógnita.

Então, você utiliza o diagrama e descobre quatro possíveis causas: M1 (Meio ambiente) – A máquina está superaquecendo por causa do ambiente que não está climatizado; M2 Matéria-prima) – A tinta da impressora não é de uma marca autorizada; M4 (Mão- de-obra) – Não há manutenção preventiva nos cartuchos; e M6 (Máquina) – A impressora é uma áquina muito antiga.

Observe que uma dessas causas, mais especificamente, a M2 (Matéria-prima), apresenta uma relação mais forte com o efeito apresentado, ou seja, as folhas estão saindo manchadas porque a tinta utilizada não é adequada para máquina.


Em um primeiro momento, você poderia julgar com base no efeito que sua máquina, por ser antiga, precisava ser substituída. Isso também, mas o fato de analisar todas as possíveis causas ajuda a tomar decisões melhores com base em custo-benefício. Você conseguiu observar como esse método é essencialmente prático? Pois bem, isso fica ainda mais evidente quando é visualizado através do diagrama: “espinha de peixe”.


No diagrama as espinhas secundárias são as possíveis causas apresentadas para cada causa primária do método 6M’s. Após aplicar o método você terá um conjunto de causas para serem analisadas. Então, faz-se necessário priorizá-las com base na importância de
cada uma delas, depois elaborar contra medidas para resolver efetivamente os motivos que dão origem ao seu problema em questão. As contra medidas são ações que bloqueiam as causas fazendo os efeitos dos problemas, consequentemente,
desaparecerem.

Adm. Orlando Lima

Gostou do Artigo? Conheça meu curso: Diagrama de Ishikawa Completo. Acesse o Link Promocional.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba atualizações em seu e-mail

More To Explore

Ferramentas

DRE – Demonstrativo de Resultados do Exercício como elaborar?

Vamos explorar alguns conceitos importantes. Seguindo a ordem: receitas brutas; deduções; receitas líquidas; custo de mercadoria vendida; resultado operacional bruto; margem de contribuição; despesas operacionais; receitas e despesas financeiras

Gostaria de receber nosso E-book, gratuitamente?

Clique no botão abaixo